Uso de cartões cresce 13,6% no 1º semestre, aponta associação

As compras pagas com cartões no Brasil cresceram quase 14% no primeiro semestre, refletindo sinais de retomada do consumo no país e na esteira da entrada de mais competidores no setor, o que tem reduzido as taxas cobradas de lojistas. Os dados são da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

Segundo a entidade que representa a indústria de meios de pagamentos, os pagamentos com cartões de débito e de crédito entre janeiro e junho somaram R$ 720 bilhões, um aumento de 13,6% ante mesma etapa do ano passado.

Por categorias, as compras com cartões de crédito cresceram 14% no primeiro semestre, para R$ 450 bilhões, enquanto com cartões de débito o avanço foi de 12,3%, para 265,4 bilhões de reais. Os cartões de crédito foram usados 4,4 bilhões de vezes pelos brasileiros, os de débito, 4,3 bilhões, e os pré-pagos, 69,6 milhões.

Um dos vetores do crescimento foi o maior uso dos meios eletrônicos, como cartões, em detrimento de cheque e dinheiro. A participação dos cartões no pagamento de consumo das famílias subiu 2,3 pontos percentuais, ano a ano, para 34% do total.

“É a maior taxa anualizada de crescimento em quatro anos”, disse o presidente da Abecs, Fernando Chacon. Em 2014, a taxa de crescimento do setor tinha sido de 14,8%.

O movimento aconteceu também na esteira da multiplicação das empresas de cartões, o que tem provocado uma queda gradual das taxas cobradas dos lojistas. Segundo o executivo, a tendência é de que as taxas cobradas continuem caindo nos próximos meses.

A expectativa da entidade é de que o volume de contas pagas com cartões no Brasil em 2018 cresça entre 14,5% e 16,5% ante 2017. “Ainda há uma imensa oportunidade de ampliar o uso dos cartões”, disse Chacon, prevendo que a participação do setor no consumo privado suba para 60% do total nos próximos quatro anos.

Fonte: NewTrade