Supermercados gaúchos faturaram R$ 30 bilhões em 2017

O varejo supermercadista gaúcho vem mantendo crescimento real em torno de 2,4% mesmo em anos de crise. De acordo com dados da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), o faturamento das empresas pulou de R$ 21,9 bilhões em 2013 para R$ 30,2 bilhões em 2017, enquanto a participação nas vendas do setor inflou de 8% (há cinco anos) para 8,5% no final do ano passado. Também ocorreram investimentos no período, com abertura de 300 lojas e implementação de postos de trabalho, cujo aumento foi de 91,7 mil vagas ativas em 2013 para as atuais 97,7 mil.

Conforme o estudo Ranking Agas 2017, divulgado pela entidade na manhã de quarta-feira (18), a concentração de mercado das dez maiores companhias do setor se manteve estável em relação a 2016. Juntas, estas empresas somaram um faturamento de R$ 15,9 bilhões, representando 52,8% do total vendido nos caixas dos supermercados gaúchos no decorrer do ano passado. Somando 99 lojas em todo o Rio Grande do Sul, a multinacional Walmart segue líder em números no mercado gaúcho, empregando mais de 16 mil pessoas e faturando R$ 5,6 milhões (dados de 2017). No entanto, os dados da Companhia Zaffari demonstram uma produtividade maior: com 36 lojas, 11,8 mil funcionários, a empresa faturou R$ 5,2 milhões no ano passado.

Segundo o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, muitos supermercados fecharam as portas em 2017, sendo imediatamente substituídos por outras empresas do setor com “perfil mais adequado” para os consumidores do entorno. “Isso mostra uma seleção natural que o cliente determina de acordo com suas necessidades”, avalia. O dirigente pontua que, cada vez mais exigentes, os consumidores têm cobrado por capacitação e qualificação do setor, que tem investido em tecnologias, a exemplo do self-checkout (terminal de autoatendimento, em que o próprio cliente registra suas compras e realiza o pagamento das mercadorias). “A boa notícia é que esses sistemas não têm interferido na empregabilidade, quem mantém crescimento histórico de 1% a 2% ao ano, sempre ampliando, até pelo número de lojas abertas”, comenta Longo.

O dirigente destaca ainda que as mulheres já representam 53% da participação nos postos de trabalho. “O setor tem diversas frentes e oportunidades de crescimento, em cargos no caixa, padaria, açougues, hortifrutigranjeiros, e também em áreas de gestão, marketing, e promoção”, enumera. “A sensibilidade feminina faz com que as mulheres estejam muito atentas às demandas do consumidor, e elas conseguem dar uma resposta mais rápida a estas demandas”, admite.

Sobre o constante crescimento do setor, Longo avalia que o autosserviço não tem limite de produtos a serem expostos, o que permite que os supermercados coloquem nas prateleiras uma diversidade grande de soluções além de alimentos, incluindo itens dos segmentos pet, piscinas, pequenos reparos, utilidades, presentes, entre outros. “E a indústria está sendo competente em criar embalagens que viabilizem a disposição desta variedade de produtos nas gôndolas.” Visitadas diariamente por quatro milhões de pessoas em todo o Estado e estando presente em 100% dos municípios do Rio Grande do Sul, as lojas de supermercados também aumentaram sua participação no PIB gaúcho, passando de 6,9% em 2016 para 7,2% em 2017, de acordo com o Ranking Agas.

A pesquisa da Agas consultou os 226 supermercadistas entrevistados sobre a expectativa do setor para o decorrer de 2018 e sondou as possibilidades de investimentos ao longo do ano. Afirmando otimismo e apostando “em uma retomada” da economia, 29 empresários devem inaugurar novas lojas até dezembro, aportando um investimento total de R$ 110 milhões nestes empreendimentos. Ainda segundo o estudo, a média de lucro líquido dos supermercados gaúchos em 2017 foi de 1,8% sobre o faturamento total, ante 1,6% em 2016. No decorrer deste período, os empresários conferiram algumas mudanças no comportamento do consumidor, que na sua maioria tem optado por pagar à vista em dinheiro (37%), ou no cartão de débito (26,6%). No que se refere ao tíquete médio, as compras dos gaúchos permanecem estáveis, com variação de R$ 47,80 em 2016 para R$ 47,95 em 2017.

Elaborado pela entidade desde 1991, o Ranking Agas de Supermercados culmina em uma festa de premiação às companhias que mais cresceram ou que mais se destacaram por boas práticas no setor. Este ano, a cerimônia de entrega dos prêmios aos agraciados do Ranking Agas 2017 ocorrerá na noite do dia 24 de abril, em evento para convidados, no Grêmio Náutico União.

Fonte: Jornal do Comércio – Porto Alegre