Setor de floricultura deve crescer até 8% em 2018

A floricultura se mostra como um dos setores mais promissores do agronegócio. Segundo estimativa feita pelo Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor), o faturamento do setor deve registrar crescimento entre 7 e 8%, com vendas ao consumidor chegando a cerca de R$ 8 bilhões.

Segundo o Ibraflor, o avanço das vendas no setor de floricultura em 2018 seja cinco vezes maior do que a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, cuja previsão é de 1,5%. O cenário poderia ser ainda melhor se a economia nacional deslanchasse, mas os números são vistos com otimismo por representantes do setor e apontam para a manutenção da trajetória positiva do segmento registrada nos últimos seis anos.

Assim como outros setores da economia, a floricultura também sentiu a crise, mas em menor escala. De acordo com o Ibraflor, os consumidores da classe A mantiveram o volume de compras de flores e plantas. A classe B continua comprando, embora o ritmo de consumo seja menor que em anos anteriores. A classe C compra menos vezes e prefere vasos menores. E a classe D, por sua vez, passou a consumir os produtos apenas em datas especiais.

A greve dos caminhoneiros representou um baque para o setor que estava indo bem – até que os 15 dias de paralisação mudaram o cenário. Por se tratar de produto perecível, as cargas foram perdidas, deixando os atacadistas descapitalizados. Isso abalou a confiança.

“Após a greve, as flores de corte – diante da queda de vendas para o setor de decoração – foram as que mais sofreram. Os preços caíram 30% em relação ao ano passado. As flores e plantas de vaso seguraram o mercado, que só agora começa a dar sinais de normalização”, explica, em nota, o presidente da entidade, Kees Schoenmaker.

Fonte: Universo Agro