Setor atacadista distribuidor reduz perdas em relação a 2017

Retomada econômica, apesar de lenta, está em curso

Queda no faturamento na comparação com o ano anterior, que já foi de – 8,3% em março em termos nominais, atingiu -0,68% em abril, demonstrando que a retomada econômica, apesar de lenta, está em curso. Setor, contudo, teme que cenário político volte a prejudicar a confiança do consumidor, influenciando negativamente as expectativas de crescimento para 2018.

A pesquisa mensal da ABAD (Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados), apurada pela FIA (Fundação Instituto de Administração), mostra, em termos nominais, recuo de -0,68% em abril de 2018 em relação ao mesmo período de 2018. Em abril, também houve queda na comparação com o mês de março de 2018 (-7,84%) e no acumulado de janeiro a abril (-3,39%), em relação ao mesmo período de 2017.

Tínhamos um cenário favorável no início do ano, com uma perspectiva de recuperação econômica lenta, mas consistente, que nos permitiria encerrar o ano com um pequeno crescimento. Esse desfecho, contudo, pode ser prejudicado pela crise política, provocada em grande parte pelo processo eleitoral. O governo Temer terá de ser hábil para retomar as rédeas e reconduzir o país aos trilhos, sob o risco de ver enfraquecida uma política econômica considerada correta até aqui”, afirma Emerson Luiz Destro, presidente da ABAD.

Para Emerson, um cenário político de incertezas não favorece nenhum setor da economia, apenas aumenta a cautela do consumidor, que se esforça para manter um padrão mínimo de consumo, mesmo com o ritmo lento da economia e com a falta de emprego. “Há que se ter bom senso com as ações a partir de agora para encontrar soluções inteligentes para os impasses que vão surgir. Não podemos correr o risco de sofrer ainda mais perdas, como as provocadas pela recente greve dos caminhoneiros, que certamente serão identificadas na pesquisa de maio”, conclui.

Fonte: NewTrade