Receio do desemprego cresce e fica entre os maiores já vistos

Desemprego subiu 67,9 pontos em junho, 4,2 pontos acima do registrado em março

Poucas vezes nos últimos 22 anos os brasileiros ficaram tão preocupados com o emprego quanto agora. O Índice do Medo do Desemprego subiu para 67,9 pontos em junho, valor que está 4,2 pontos acima do registrado em março, e está entre os maiores das série histórica iniciada em 1996.

Apenas em maio de 1999 e em junho de 2016, o indicador alcançou 67,9 pontos. Os dados foram divulgados ontem (9), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador varia de zero a 100 pontos. Quanto maior o índice, maior o medo do desemprego.

O dado de junho ficou 18,3 pontos acima da média histórica. “O medo do desemprego voltou para o maior nível que tinha alcançado na crise, porque a recuperação da economia está lenta e as pessoas ainda não perceberam queda da inflação e melhora no emprego”, diz o gerente-executivo de pesquisas e competitividade da CNI, Renato da Fonseca.

O levantamento mostra ainda que a satisfação com a vida diminuiu, para 64,8 pontos, o menor nível desde junho de 2016. Quanto menor o indicador, menor é a satisfação com a vida.

Fonte: DCI São Paulo