Preços dos remédios contra gripes e resfriados podem variar em até 186%

Buscas por informações sobre remédios para combater doenças de inverno aumentaram, em média, 35,16%

As primeiras frentes frias do inverno provocam mais do que quedas nas temperaturas. Trazem com elas o aumento da incidência de doenças respiratórias, tosse, gripe e dor de garganta e, consequentemente, o aumento do consumo de medicamentos para seus tratamentos.

Para medir esse crescimento, o aplicativo CONSULTA REMÉDIOS realizou um levantamento com cerca de 2.800 farmácias de todo o Brasil e identificou um aumento médio de 35,16% nas buscas por informações de medicamentos mais usados para tratar doenças típicas do inverno no último mês de junho, com relação ao mês de abril.

“Com a diminuição das temperaturas, os consumidores buscam mais informações sobre os medicamentos indicados pelo médico. E a nossa plataforma, além dos preços dos remédios praticados nas farmácias, traz as informações da bula, contra-indicações e modo de usar”, explica Paulo Vion, CEO do Consulta Remédios.

Segundo os números do aplicativo, alguns medicamentos tiveram aumentos expressivo nas buscas pela internet, especialmente os antigripais (47,85%), remédios para dor de garganta (28,64%), anti-inflamatórios (39,47%), doenças respiratórias (28,82%) e remédios para a tosse (80,24%).

Para se ter uma ideia, o expectorante Cloridrato de Ambroxol, indicado para o tratamento de doenças broncopulmonares agudas, registrou um aumento de 500% nas buscas entre os meses de abril e maio. E os preços também variam muito. O mesmo medicamento, que em uma farmácia é ofertado a R$ 6,30, pode ser encontrado em outro estabelecimento por R$ 17,84, uma diferença de 184%.

Outro medicamento utilizado como antitérmico e para o alívio das dores, o Ibuprofeno, pode apresentar uma variação de 186%. Ou seja, a plataforma acaba sendo um grande facilitador para o consumidor, que consegue economizar na hora da compra. Atualmente, mais de 65 mil produtos estão cadastrados na plataforma e o uso é inteiramente gratuito, estando disponível na web, e em aplicativos para IOS e Android.

“Nosso principal objetivo é fazer com que o consumidor seja beneficiado com uma plataforma que é inteiramente gratuita e que pode ajudar na hora em que ele mais precisa, com informações que vão muito mais além que simplesmente o preço”, finaliza Paulo.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico