Pedidos de falência diminuem no comércio paulistano

O número de pedidos de falência de empresas de comércio na capital paulista caiu 27,2% de janeiro a agosto de 2018 na comparação com o mesmo período de 2017, segundo a Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

O levantamento tem base em informações dos cartórios da cidade. A maior variação no acumulado janeiro-agosto se deu no ramo de produtos alimentares (-82,5%), beneficiado pela recuperação da massa salarial aliada à queda da inflação (principalmente de alimentos) que recuperou um pouco o poder aquisitivo das famílias, segundo o presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Alencar Burti. “A queda pode ser resultado do fim da recessão e do início do processo de recuperação da economia brasileira, ainda que lento”, comentou o dirigente.

“Até 2014 acreditava-se em um vigoroso crescimento econômico, mas muitos negócios foram surpreendidos com a recessão que chegou ao País por volta de 2015. Contudo, de meados do ano passado para cá, o nível da atividade econômica começou a subir, dando algum fôlego ao empresariado”, prosseguiu.

Se considerados todos os setores, o número de pedidos de falência de empresas da capital paulistana caiu 20,6% de janeiro a agosto. No comércio, os pedidos de recuperação na capital paulista também retraíram em 2018: houve queda de 40% até agosto, ante 49,4% no geral.

Fonte: Abras