Na Copa, varejo marca goleada com cervejas e itens para churrasco

Ações promocionais, descontos, lojas decoradas e reforço em equipes vem garantindo aumento de até 50% em vendas dos produtos

Na Copa do Mundo, os supermercados estão marcando gols antes da Seleção do Brasil entrar em campo. Entre os artilheiros do time do varejo estão carnes e cervejas, além de petiscos como a pipoca, que à frente de um esquema tático — que combina ações promocionais, descontos, lojas decoradas e reforço em equipes — vem garantindo aumento de até 50% em vendas desses produtos a grandes redes do setor. Para o torcedor, a melhor estratégia é se antecipar para botar no carrinho itens com preços reduzidos.

No Prezunic, por exemplo, as vendas de cerveja crescem 50% em dias de jogo do Brasil. Os itens de açougue — puxados pela turma do churrasco — têm crescimento de 20%, com destaque para a linguiça, que vende 50% mais, e para o carvão, com 40% mais. Avançam também petiscos como pão de queijo e pipoca para micro-ondas, com altas de 50% e 60%, respectivamente. As ofertas para a Copa do Mundo oferecem descontos, por vezes, maiores do que 25%, diz Paulo Drago, diretor-geral do Prezunic – Cencosud.

Toda véspera de jogo do Brasil, reforçamos o anúncio de ofertas de carnes e bebidas, em geral, com esse direcionamento para quem vai se reunir e celebrar junto. Para o jogo desta quarta-feira, é alta a expectativa por conta do horário da partida, que será à tarde. Então, todos esses itens estão com o estoque reforçado — conta ele, lembrando que as vendas durante o mundial de futebol são também impulsionadas pelas ofertas do aniversário da rede e de São João.

Em maio, o Prezunic fez da Copa do Mundo tema de sua campanha anual de aniversário, com o ex-técnico Joel Santana como garoto-propaganda da rede. Sorteou três viagens para clientes irem à Rússia com acompanhante, apostou em grandes ofertas e elevou as vendas, como um todo, em 15%.

O consultor de varejo Marco Quintarelli afirma que as compras estão concentradas principalmente na véspera dos jogos do Brasil ou perto do fim de semana, quando os torcedores podem acompanhar os jogos de diversas seleções:

O brasileiro está um pouco desanimado com a Seleção e a movimentação política, os supermercados apostam nos resultados do Brasil na próxima fase para aquecer as vendas, na expectativa de que os torcedores se animem, façam mais compras e reuniões de amigos.

Em geral, a estratégia dos mercados, avalia ele, se resume em uma boa escalação em decoração, pontos de venda extras de bebidas e aperitivos em locais de grande circulação e destaque nas lojas, além de promoções nos setores de açougue e bebidas. Quintarelli lembra ainda que alguns estabelecimentos ofertam itens para animar a torcida, como vuvuzelas, blusas e faixas.

O salto em vendas, contudo, está concentrado nos itens consumidos por quem está acompanhando os jogos da Copa, pondera Pietrangelo Leta, vice-presidente Comercial do Zona Sul:

A copa vem movimentando as categorias de bebidas, salgadinhos e carnes, com aumento médio de 10% nas vendas nas vésperas dos jogos do Brasil. Mas o humor da Copa ainda não está 100% contagiante. Acredito que (com o Brasil) na próxima fase, o otimismo e a confiança aumentam, o consumo vem como consequência. — conta ele. — No total, porém, as promoções (no varejo) continuam agressivas, as vendas estão fracas e ainda há deflação no preço dos alimentos como um todo, com exceções de itens como leite e farinha.

Venda de televisores também cresce

O SuperPrix, por exemplo, está atento aos torcedores que não desgrudam o olho da telinha mesmo quando o Brasil não está em campo. Criou uma tabela de cervejas temáticas, que a nacionalidade das seleções em campo, destaca Patrícia Rotelli, gerente comercial da rede. Ela destaca também aumento em vendas de cerveja e de produtos para churrasco, como picanha, queijo coalho, pão de alho e outros.

Já o Walmart espera aumento de 25% nas vendas de cervejas durante a Copa. Já a procura por pipoca deve crescer 15% nesta época, por causa do mundial e também das festas juninas. Além de decorar as unidades em verde-e-amarelo, a rede montou um cardápio de promoções que começaram a ser negociadas com fornecedores em fevereiro deste ano. No caso de cervejas, as conversas vêm desde dezembro do ano passado.

Nos supermercados Extra, os jogos incrementam a vendas de algumas categorias, como bebidas e snacks, além de eletrônicos, segmento impulsionado principalmente por TVs, cujas vendas estão ultrapassando as expectativas. A rede espera vender 50% mais televisores na comparação com o mundial de 2014, com grande aposta em produtos de tela grande e que possuem novas tecnologias, como a 4K. Para este último, a rede projeta que, de todo o volume de vendas de TVs previsto para 2018, 35% sejam deste tipo de aparelho.

Para atraírem os consumidores, os Supermercados Guanabara também apostam em promoções no setor de açougue e bebidas. De acordo com a gerente de marketing da rede, Perla Sant’Ana, os dias das primeiras partidas dos jogos contaram com grande movimento nas unidades:

Muitos foram até as lojas para a (promoção da) Semana da Limpeza e aproveitaram para comprar produtos para a comemoração dos jogos.

No dia 22, quando a partida foi às 9h, houve uma mudança de comportamento:

No primeiro jogo, que caiu em um domingo, vendemos muitos itens para churrasco e feijoada. Já no segundo, percebemos incremento nos itens de padaria e laticínios, como: frios, pães, azeitonas, ou seja, a onda de petiscos também cresceu. As bebidas não variaram: cerveja e refrigerante continuaram liderando. Como colocamos ofertas de sucos, a venda deste produto também cresceu — diz Perla.

Fonte: O Globo