Música para os ouvidos e para a rentabilidade

Consumidor tranquilo, calmo e estimulado compra mais. Pesquisas mostraram que as emoções das pessoas podem ser afetadas através da música que elas estão ouvindo. Mas não são somente as emoções que a música é capaz de afetar. O número de produtos que o seu cliente leva pra casa também pode ser afetado pela música. De acordo com o ThikingGrowth, um estudo feito por Cain-Smith & Curnow (1966), mostrou que o volume da música ambiente é capaz de alterar a velocidade do fluxo dos consumidores. Música alta faz com que as pessoas se movimentem mais rápido e música em volume baixo, faz com que as pessoas se movimentem mais devagar Ainda conforme o estudo, em ambos os experimentos, somente a velocidade da movimentação das pessoas foi alterado. O volume de compras não teve mudanças significantes. O estudo de Ronald E. Milliman mostrou que o tempo da música pode influenciar o volume de compras e também e a velocidade do tráfego. Músicas rápidas (alto tempo) faz com que as pessoas andem mais rápido, diminuindo o volume de compras. E músicas lentas (baixo tempo) faz com que as pessoas andem mais devagar, aumentando o volume de compras. Portanto, no momento de elaborar a seleção de músicas no ponto de venda, leve essas dicas em conta.

Fonte: Universidade Martins do Varejo