Farmácias mais próximas das redes sociais

Com um estoque que vai muito além de remédios, as drogarias oferecem promoções e atendimento. Mas muitos deles podem passar despercebidos para boa parcela dos consumidores se não houver divulgação por meio eletrônico. Precisam ir além dos encartes e panfletos. Pelas redes sociais, as farmácias não só divulgam a marca, como podem atingir relação mais próxima com o cliente. Esse meio interativo também tem sido usado como ouvidoria para melhora de serviços.

No caso da Raia Drogasil, postagem sobre programa que ajuda crianças com câncer conseguiu mais de 3 mil curtidas e teve impacto na imagem da marca. A Drogaria São Paulo investe em conteúdo exclusivo com dicas de saúde, beleza e bem-estar no Instagram. Na Pague Menos, horários de funcionamento e programação de vacina também dão audiência.

Sem presença física no Ceará, a Onofre, parte da gigante americana CVS Health, aposta no e-commerce. A rede possui número de pontos de venda reduzido em comparação a concorrentes. São 50 estabelecimentos no Brasil, 47 delas em São Paulo, mas consegue atender todo o território nacional. A drogaria permite ainda pagamento por meio da tecnologia NFC (Near Field Communication) nas lojas físicas, que pode ser feito via celular.

“Além de oferecer um layout de loja inovador, produtos e serviços exclusivos, nosso objetivo é disponibilizar aos consumidores uma ampla esfera de contato com a marca em pontos planejados, além de uma experiência 360º com omnichannel”, explica Mathias Adorno, diretor de Expansão e Operações da rede.

Segundo dados do Ebit/Nielsen, que mede as transações eletrônicas, um terço das vendas online ocorrem por meio do celular

Fonte: Jornal O Povo