Farmácias de bairro investem em rede social para atrair clientes

Depois do Facebook e WhatApp, as farmácias e drogarias de bairro em Goiás enxergam no Instagram um novo meio para interagir com os clientes. A rede social acessada todos os meses por mais de 1 bilhão de pessoas está no radar do comércio varejista de produtos farmacêuticos. Em Goiânia e no interior, as farmácias independentes já utilizam a rede social como ferramenta para anunciar novos produtos e review de lançamentos do mercado.

O presidente do Sincofarma-GO (Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado de Goiás), João Aguiar Neto, diz que a adesão das farmácias e drogarias ao Instagram é fruto do incentivo que a instituição tem feito para as empresas adotarem as tecnologias que o consumidor utiliza. “O cliente se modernizou e hoje procura resolver tudo pelo smartphone. Portanto, nós precisamos garantir o atendimento na plataforma que o consumidor escolher, sem descuidar das normas a que estamos submetidos, evidentemente”, afirma Aguiar.

As drogarias aproveitam a audiência na internet para comercializar cosméticos e produtos de beleza, como a Drogashop, localizada na Região Leste de Goiânia, que usou as redes sociais para fazer ações de marketing, como da black friday em novembro passado. É o que atrai a atenção da gestora de pessoas Renata Silva, de Aparecida de Goiânia. “Sempre fico procurando no Instagram das farmácias que sigo as promoções de produtos de manipulação para o rosto e para o corpo. São cremes, pomadas e tratamentos para a pele e etc. O que eu queria mesmo é ter dinheiro para comprar tudo isso ao mesmo tempo”, brinca Renata, usuária do Instagram desde 2015.

Wander Tamura Borges é gerente da Drogaria do Clero, em Aparecida de Goiânia. Ele diz que o perfil da empresa no Instagram foi criado há três anos com o propósito comercial. Mas depois de passar por cursos de qualificação em atendimento e gestão, o executivo da uma atenção a mais para a ferramenta e agora conduz um processo de reestruturação no Instagram da drogaria. “É preciso qualificar o relacionamento com o cliente. Queremos agregar valor à marca com a prestação de serviço à sociedade através de comunicados de interesse público, por exemplo”, comenta Wander.

Fonte: O Hoje