Facebook abandona projeto de distribuir internet com drones

O Facebook anunciou o fim de um dos seus mais audaciosos projetos. Criado em 2014, o Áquila pretendia distribuir sinal de internet por meio de drones alimentados por energia solar voando em altas altitudes. Nesses quatro anos, avanços foram feitos, mas o projeto não foi capaz de desenvolver um sistema funcional. Agora, a companhia aposta em parcerias com empresas do setor aeroespacial para manter vivo o sonho de conectar todo o planeta.

O Áquila pretendia desenvolver aeronaves autônomas que voassem em grandes altitudes, capazes de se manter no ar por longos períodos, entre 60 e 90 dias, ininterruptamente. Em um dos testes, o avião quebrou uma das asas ao pousar. No último, em maio do ano passado, o avião decolou, voou por 1 hora e 46 minutos e pousou com sucesso.

Mas a produção de um modelo viável ainda está distante e outras companhias tradicionais do setor aeroespacial, como a Airbus, desenvolvem projetos similares. Dados esses desenvolvimentos, nós decidimos não projetar ou construir nosso próprio avião”, explicou a companhia, em comunicado.

O objetivo era utilizar essas aeronaves para distribuir sinal de internet para regiões não cobertas pelas redes em terra, levando conexão para 4 bilhões de pessoas em todo o mundo. Iniciativa similar está sendo desenvolvida pelo Google, mas usando balões de ar em vez de drones.

Mas isso não significa que o Facebook tenha desistido de investir em projetos que conectam mais pessoas e, consequentemente, mais clientes à internet. Para centros urbanos, a companhia desenvolve o Terragraph, que usa a infraestrutura das cidades para distribuir sinal de alta velocidade. A empresa também se envolve no investimento em infraestrutura em parceria com operadoras.

Fonte: O Globo