Especialistas apostam no aquecimento da construção civil no 2º semestre de 2018

Sonho da casa própria impulsiona a construção civil em 2018

O sonho de comprar uma casa tem aquecido o setor da construção civil em Marília. Além de mais gente saindo do aluguel, tem gente comemorando a carteira assinada graças as vagas abertas nas diversas obras espalhadas pela cidade.

Em uma delas que começou há um, 90% dos 416 apartamentos foram vendidos em pouco tempo. E empolgada pela procura, a construtora pretende lançar outras unidades no segundo semestre.

“Um ano que já começou melhor, a gente sente uma pequena melhora, pequena aceleração nos negócios a gente vem vendo esse crescimento dos empregos e isso nos favorece por que nós temos, com a quantidade de pessoas empregadas, automaticamente mais volume de negócios”, destaca o coordenador comercial da empresa Giuliano Mendonza.

Wilson Ruiz e a esposa fecharam negócio há poucos meses e a partir do ano que vem estarão finalmente livres do aluguel. “Nós conseguimos ver que estava propicio para adquirir um imóvel e precisávamos realmente sair do aluguel e vimos essa oportunidade para poder conseguir a casa nova, casa própria Um sonho que a gente está vendo bem próximo de realizar”, afirma o autônomo.

Eles vão morar em uma das 800 casas que estão sendo construídas na zona norte de Marília. Os dois pesquisaram e decidiram por comprar o imóvel na planta.

“A gente andou pesquisando para ver se conseguia uma casa construída, mas o valor acabava sendo mais alto de entrada e nós não tínhamos esse recurso pra desprender em uma compra de casa dessa forma e vimos na planta, uma condição mais fácil pra conseguir realizar o sonho”, completa.

Impulsionado pelo sonho da casa própria e a vontade de sair do aluguel de muita gente, o setor da construção civil voltou a se aquecer em 2018. É como se ainda tivesse pegando no tranco, mas o primeiro semestre deste ano já foi um bom termômetro para sentir o mercado e apostar numa velocidade de crescimento maior já no segundo semestre.

Nos primeiros meses deste ano, a quantidade de empregos com certeira assinada aumentou em comparação com o ano passado em Marília. Em 2018, 461 pessoas foram contratadas pela construção civil. Uma delas é o Reginaldo de Araújo, que está trabalhando nessa obra há três meses.

“A gente tem que abraçar aquilo que nos convém para dar o pão de cada dia para nossos filhos e aqui dentro da construção civil, se a empresa tem se esforçado e manter o canteiro funcionando, e através disso estou tendo a oportunidade de estar trabalhando, sustentando minha família e sou grato”, ressalta o servente de pedreiro.

E do outro lado da cidade, as obras de um conjunto habitacional também estão adiantadas e devem ficar prontas até o fim do ano. E nesse ritmo, a expectativa é ir mais longe.

“Eu acho que o comprador ainda falta um pouco mais de confiança para ele acreditar de que ano que vem, alguns meses ele não será demitido do emprego que ele está atualmente para honrar a parcela do financiamento que ele vai ter do imóvel. Esse ano a gente lançou diversos empreendimentos e tem mais alguns para lançar dentro desse ano ainda, apartamento de médio padrão, alto padrão, Programa Minha casa, Minha vida”, explica o engenheiro Luís Gustavo Menin.

Fonte: G1