Empresários querem vender medicamentos por assinatura

Pagar R$ 20 por mês, em uma espécie de assinatura de medicamentos, e comprá-los a preço de custo, até 90% mais baratos que nas farmácias convencionais. Essa é a proposta dos empresários Marcos e Ricardo Arede para retornarem ao varejo farmacêutico, segundo reportagem da Revista Exame. Antigos proprietários da Onofre, vendida em 2013 para a rede norte-americana CVS por R$ 750 milhões, o objetivo é abrir a empresa até o fim deste ano. As informações s

Segundo apurou a revista, os irmãos Arede já receberam o sinal verde de algumas das maiores indústrias farmacêuticas em operação no país, como Pfizer e Cimed. A nova companhia, que ainda não tem nome, demandará investimentos de R$ 50 milhões no primeiro ano e será 100% online. Os clientes receberão os remédios em casa.

Um dos principais concorrentes será a própria Onofre, varejista com uma das mais altas taxas de penetração no e-commerce, que conta com 40% de suas vendas no canal online. Iniciativa similar foi tomada pela Amazon, que em junho anunciou sua incursão no varejo farmacêutico com a compra da rede online PillPack. A empresa baseada em Boston (EUA) atua na entrega em domicílio de doses diárias pré-selecionadas de medicamentos prescritos.

Em nota, o Grupo Cimed enviou o seguinte posicionamento: A respeito da matéria publicada no portal Panorama Farmacêutico, no dia 20 de agosto, nós, do Grupo Cimed, não temos conhecimento e participação comercial na iniciativa.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico