Depois de queda em junho, volume negociado do açúcar fica estável

Preços seguiram praticamente estáveis na primeira semana deste mês

Após o volume de açúcar negociado no mercado spot do estado de São Paulo ter recuado em junho, a movimentação seguiu praticamente estável na primeira semana deste mês, de acordo com informações do Cepea. A média da semana passada (de 2 a 6 de julho) do Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar cristal, cor Icumsa de 130 a 180, foi de R$ 57,92/saca de 50 kg queda de 1,07% em relação ao período anterior (R$ 58,54/saca de 50 kg).

Quanto às exportações de açúcar, segundo dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior), de janeiro a junho deste ano, totalizaram 9,811 milhões de toneladas, quantidade 23,25% inferior à do mesmo período de 2017 (12,783 milhões de toneladas). A receita, no acumulado de janeiro a junho de 2018, somou US$ 3,209 bilhões, 41,8% abaixo da de igual período de 2017 (de US$ 5,514 bilhões).

Trigo

Neste início de julho, as cotações do trigo têm se enfraquecido em algumas regiões acompanhadas pelo Cepea – vale lembrar que, em junho, os valores registraram patamares recordes nominais. Os motivos para as baixas são o crescimento das importações em junho e as expectativas de boas produtividade e produção no Brasil.

Dados da Secex apontam que, de maio para junho, as importações do trigo aumentaram expressivos 47,1%, somando 584,93 mil toneladas no último mês. Além disso, segundo pesquisadores do Cepea, alguns produtores elevaram o volume ofertado, devido à necessidade de liberar espaço nos armazéns.

Alface

Na primeira semana de julho (de 2 a 6), as alfaces foram comercializadas a preços mais altos no atacado, de acordo com dados do Hortifrúti/Cepea. Essa valorização ocorreu devido à oferta mais baixa nas roças, que reduziu a quantidade de mercadoria disponível para enviar à Ceagesp.

Desse modo, houve menor volume de sobras (principalmente nos primeiros dias do período). Na semana passada (de segunda a quinta-feira), a variedade crespa teve média de R$ 11,96/cx com 24 unidades, elevação de 9,12% frente à anterior. A americana foi cotada a R$ 14,58/cx com 18 unidades, avanço de 6,46% no mesmo período.

Fonte: Cepea