Copa do Mundo turbina produção de TVs no país

A produção de TVs no Brasil começou 2018 em ritmo de Copa do Mundo. Segundo dados divulgados nesta semana pelo IBGE, a chamada linha marrom de eletrodomésticos registrou avanço de 45,2% no primeiro bimestre do ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Para efeito de comparação, o segmento registrou, no primeiro semestre do ano passado, alta de 24%, praticamente metade do desempenho do início deste ano.

Segundo André Macedo, gerente da coordenação de indústria do IBGE, esse movimento é comum em anos de competição. Tradicionalmente, a produção de televisores no país responde ao ciclo das Copas. Normalmente, a produção começa a acelerar no fim do ano anterior à competição e engrena até meses antes do evento.

— Os televisores vêm aparecendo com destaque positivo muito em função de um evento em particular, a Copa do Mundo. Há um incremento com vistas a atender à demanda desse evento. Quando se observa a série histórica, a produção começa no ano anterior e vai subindo até o primeiro bimestre do ano — afirma Macedo.

Os números mostram o “efeito Copa” no desempenho do setor. No primeiro bimestre de 2014, por exemplo, quando a competição foi disputada no Brasil, a alta foi de 56,4%. O segmento recuou quase 40% nos primeiros bimestres dos dois anos seguintes. Em 2010, Copa da África do Sul, a história se repetiu: alta bimestral de 36,8%, seguida de queda, no ano seguinte, de 26,3%.

A alta de 45,2% da produção da linha marrom ajudou no avanço da produção de bens de consumo duráveis, que foi o destaque do crescimento de 2,8% registrado na comparação com fevereiro. Apesar disso, a leitura do IBGE ainda é que a indústria, como um todo, passa por uma recuperação gradual, após os anos de recessão no país.

Fonte: O Globo