Brasil segue tendência do varejo norte-americano em priorizar indústria da beleza

Uma pesquisa gráfica realizada por Erica Pandey e Harry Stevens para a Axios, publicada no último sábado (12), mostrou que o comércio norte-americano vem sofrendo mudanças nas últimas décadas.

De 1990 para cá, as vitrines parecem priorizar serviços e produtos ligados à indústria da beleza. Artigos impressos, como livros e jornais, por outro lado, tentam sobreviver em meio às novas demandas. No Brasil, a tendência é a mesma.Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Os salões de beleza subiram incríveis 247% em apenas 17 anos, seguidos por pet shops e cosméticos, que apresentaram variação positiva de, respectivamente, 162% e 95%.

As tendências de queda já podem ser vistas em supermercados, que caíram 6% em 2017. Artigos de esporte apresentaram baixa de 17%. Itens para casa e sapatos tiveram decréscimo de, respectivamente, 33% e 35% no mesmo período.

As maiores quedas foram das bancas de jornal, que apresentou retração de 61%, dos livros, 46%, e dos produtos hardware, 44%.

Fonte: Money Times